segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Votos

Eu sempre imaginei o que eu diria no dia em que fossemos nos casar. Sempre imaginei o que eu diria que ainda não havia dito. Sempre imaginei o que eu diria que não seria óbvio demais ou clichê demais. Sempre imaginei o quão emocionada eu estaria e o quanto iria fazer de tudo pra não demonstrar. Sempre imaginei palavras bonitas, mas que você nunca tivesse escutado. Sempre imaginei palavras eternas. Sempre imaginei palavras que traduzissem pra qualquer coração o que o meu sente por você. Sempre imaginei.
E hoje eu saberia exatamente o que dizer. Hoje eu saberia dizer o que você nunca ouviu. Hoje eu saberia traduzir em palavras o intraduzível. E quem sabe um dia você não escute essas palavras. Quem sabe um dia o mundo não escute o que só meu coração ouve. O que só meu coração sabe. Quem sabe?

E se eu soubesse, teria ido embora antes do fim. E então eu nunca teria ido. Não existe fim para o que ainda não começou.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

O meu mundo não gira em torno de você.
A minha vida não gira em torno de você.
As minhas vontades não giram em torno de você.
Os meus sonhos não giram em torno de você.
Os meus problemas não giram em torno de você.
As minhas conquistas não giram em torno de você.
Eu não giro em torno de você.
Mas hoje é dia 28.
E meu coração gira em torno do seu.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Como você ousa me chamar aqui se não é pra dizer o que quero ouvir?
Como você ousa segurar minha mão se é pra soltar e me deixar ir?
Como você ousa me olhar assim e em seguida se despedir?
Como você ousa me reconquistar e depois sumir?
Como você ousa não lutar e desistir?
Como você ousa me amar e me deixar partir?
Como você ousa?

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Sou rio nascente
Sou rio
Sorrio
E meu curso deságua em seu oceano
E ali sou morte
E ali sou vida
Sou rio
Sou oceano
Sorrio por desaguar em você.

Amor de carnaval


Eu queria que você tivesse visto aquela minha foto hoje. Queria que você tivesse se apaixonado por aquele sorriso hoje. Queria ter entrado na sua vida hoje. Queria que você me encontrasse hoje. Queria ser o amor da sua vida hoje, não no carnaval. O carnaval passa. São apenas cinco dias em que as pessoas acham que são tão felizes e cheias de cores quanto os confetes. Mas a felicidade passa. Junto com suas vontades, seus sonhos, suas promessas. Queria que você encontrasse aquele álbum com nossas fotos. Aquele com nossos momentos mais felizes. Não couberam todos. Só os principais. Mas não foi alegria de carnaval.
Queria que você fosse forte o suficiente pra perceber e encarar a realidade. A verdadeira realidade. A realidade do mundo que você realmente faz parte. A realidade de ser quem você é. Queria que você percebe que nosso carnaval nunca durou e nem vai durar só cinco dias. Por que você não consegue ser forte o suficiente pra fazer nosso carnaval durar pra sempre? Por que você não pode fazer isso por mim? Por você? Por nós?
O nosso carnaval nunca terá fim, será que você não percebe?
Reveja aquele álbum.  Você vai compreender o que estou falando. Nosso carnaval é eterno,  meu amor.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Ela não quer ser só uma lembrança esporádica. Ela não quer ser a segunda opção. A terceira ou a última. Ela não quer ser só agradecimentos. Não quer ser amada a distância. Ela quer ser amada. Simplesmente amada. Ela não quer ser dúvida. Não quer ter sido uma boa companheira. Não quer ser o primeiro amor. Ela quer ser o último. Ela quer ser a última. Ela não quer ser a que compreende tudo. A que aceita tudo,  mesmo que isso a mate por dentro. Ela não quer se cansar. Não quer desistir. Ela quer insistir. Por que ela sabe a verdade. Ela só quer que você saiba também antes que ela seja só cansaço e indiferença. Antes que seja tarde.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Eu tenho tantas perguntas.
E você nenhuma resposta.
Hoje eu voltei, mas você não.
Hoje eu sonhei.
Acordei e você não estava lá.
Por onde você anda?
O que tem feito?
O vazio do meu peito não se cansa de perguntar.
Mas você não responde.
Não ouço sua voz.
Só ouço seu silêncio.
Até quando?
Eu tenho tantas perguntas...