quarta-feira, 15 de junho de 2016

Alguns amores simplesmente nunca se vão.
Eles permanecem de algum modo dentro da gente.
Eles reaparecem para cutucar lembranças que deveriam ser só lembranças e não saudades.
Mas o amor é isso. É saudade. É vontade de sentir o aperto do abraço, o calor da pele e o olhar nos olhos sem ser necessários troca de palavras.
O amor realmente é infinito quando é de verdade.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Sobre o fim - Parte I

O sol já havia se posto há algumas horas, o filme estava no fim e lá fora começava a cair as primeiras gotas da chuva típica daquela época do ano: início de novembro, clima ameno, os shoppings, as ruas e as casas começavam a ficar iluminados pelas luzes de um Natal que não demoraria a chegar.
"Preciso ir", ela disse. Arrumou suas coisas e se apressou para chegar ao carro antes que os poucos pingos se tornassem fortes e intensas gotas. Desceram juntas, como sempre faziam. Mas algo naquele dia não se parecia com os outros. Algo havia mudado. A despedida foi apressada, um abraço e um até logo tão rápidos quanto os pingos que agora caiam menos espaçados. Ela entrou no carro e percebeu que não haviam se beijado. Sentiu um aperto no peito. Mas como de costume, logo afastou qualquer pensamento que pudesse tirar sua paz. Ligou o som do carro e dirigiu pra casa, como sempre fez. Só mais um dia. Só mais um sábado. Só mais um filme visto. Só mais uma noite chuvosa. Só mais uma despedida. Só mais um beijo não dado. Mas naquela noite a estrada de volta pareceu longa demais.

terça-feira, 29 de março de 2016

No momento em que você percebe que é possível ser feliz sozinho, você pode ser feliz acompanhado.
E não existe nada mais satisfatório do que se sentir completo na ausência do outro. Essa é a verdadeira completude e felicidade, porque ninguém poderá tira-las de você.

sábado, 26 de março de 2016

Não, não se sinta assim.
Eu não estou aqui.
Não se apaixone por mim, porque eu estou só de passagem.
Tenho data pra ir e vou.
Então não se apaixone, não me olhe nem se encante.
Eu estou em pleno vôo e não quero pousar.
Eu só tenho asas, não tenho mais pés.
Eu não vou ficar, não sei mais andar.

domingo, 20 de março de 2016

Sou raiz.
Terra firme e úmida.
Sou canto e silêncio.
Mas sou mundo.
Mil cantos e barulhos.
Sou daqui e sou de lá.
Meu conforto é ficar.
Mas se tiver de ir, estarei feliz por partir.

terça-feira, 8 de março de 2016

Hery:
"- E então eu me casei com a Irene. Ela era uma boa mulher, mas não era a Beth. E agora, 50 anos depois, eu tenho a chance de reencontra-la..."

Beth:
"- Meu marido foi um homem bom, generoso... Mas não era o Hery. Não existem outros Herys por aí. Eu achei que fosse encontrar outros iguais a ele, mas só existe um."
"Às vezes amar é a única coisa que resta. Apenas sinta."

sábado, 5 de março de 2016

Quando machuca a ponto de você não conseguir respirar. E você sobrevive mesmo assim, mesmo sem ar.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Sabe aquele dia que eu sai andando sem rumo, chorando e sem saber o que fazer? Aquele dia há pouco mais de seis anos atrás em que eu decidi que seria o último. Você lembra? Naquele dia eu decidi que ia embora. E fui.
Aquele dia se repetiu hoje. E foi a última vez.
E se eu fosse embora amanhã, será que você teria algo a dizer?
E se eu fosse embora amanhã, será que você saberia?
Será que sobraria um tempo na sua agenda lotada pra se despedir?
E se eu fosse embora amanhã, será que você perceberia minha ausência?
Será que sentiria minha falta?
E se eu fosse embora amanhã, será que você choraria?
E se eu fosse embora amanhã, será que você pensaria?
E se eu fosse embora amanhã, será que você lembraria de cada detalhe?
E se eu fosse embora amanhã, será que seus dias continuariam iguais?
E se eu fosse embora amanhã, será que você perceberia que o futuro é agora?
Você notaria que na verdade não há tempo?
E se eu fosse embora amanhã, será que você também iria?
E se eu morresse amanhã?

quinta-feira, 3 de março de 2016

E um dia você acorda e se dá conta de que só existe uma única pessoa no mundo inteiro com quem você pode contar pra valer. Uma única pessoa que nunca vai te deixar. Uma pessoa que vai estar ao seu lado nos momentos de maior desespero ou sofrimento e não vai achar que isso é drama ou bobagem. Uma pessoa que nunca vai dar as costas enquanto você chora num banco de praça qualquer. A única pessoa que você realmente pode confiar. A pessoa que estará ao seu lado até o último segundo de vida. Aquela que não acha 50 anos muito tempo. A única pessoa que não vai embora quando as coisas vão de mal a pior. Uma pessoa que não vai desistir de você,  que vai te trazer de volta sempre que você quiser ir embora, sempre que a vida se tornar difícil demais pra sustentar. A pessoa que sempre estará lá quando você acordar, quando você dormir e quando você não conseguir fazer nada disso. Aquela pessoa que não vai te achar fresca por perder o apetite. Que pode até te julgar e dizer coisas ruins às vezes, mas que não deixa de te amar só por achar que você falhou mais uma vez. Aquela pessoa que vai entender quando você se calar e quando você quiser gritar também. Vai entender quando você estiver com medo demais e vai entender quando você achar que chegou a hora de ser corajosa. A pessoa que não vai achar você uma boba por não querer desistir de nada e nem fraca por estar cansada demais pra continuar. A pessoa que nunca, em hipótese alguma, irá te abandonar no momento em que você mais precisar. Ela não vai te abandonar nunca. Por que ela mora dentro de você. Ela é você. E não se pode exigir ou esperar que ninguém mais seja essa pessoa. Não seria justo.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Sentido

Qual o sentido de olhar fotos todos os dias se pode olhar poros?
Qual o sentido de esperar a escrita todos os dias se pode ouvir a voz?
Qual o sentido de dar atenção num instante e no seguinte ser indiferente?
Qual o sentido de sentir saudade se pode ter por perto?
Qual o sentido de desistir se pode continuar?
Qual o sentido de não ser agora se será no futuro?
Qual o sentido de perder tanto tempo e ter plena consciência disso?
Qual o sentido de ter medo de perder o que já está sendo perdido?
Qual o sentido de não fazer nada para evitar?
Qual o sentido de amar à distância?
Qual o sentido de ter o amor da sua vida fora da sua vida?
E quando os remédios deixam de ser uma opção, pensar sobre o sentido de tudo pode ser uma boa idéia.

"So open up my eyes
Tell me I'm alive
This is never gonna go our way
If I'm gonna have to guess what's on your mind"

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Votos

Eu sempre imaginei o que eu diria no dia em que fossemos nos casar. Sempre imaginei o que eu diria que ainda não havia dito. Sempre imaginei o que eu diria que não seria óbvio demais ou clichê demais. Sempre imaginei o quão emocionada eu estaria e o quanto iria fazer de tudo pra não demonstrar. Sempre imaginei palavras bonitas, mas que você nunca tivesse escutado. Sempre imaginei palavras eternas. Sempre imaginei palavras que traduzissem pra qualquer coração o que o meu sente por você. Sempre imaginei.
E hoje eu saberia exatamente o que dizer. Hoje eu saberia dizer o que você nunca ouviu. Hoje eu saberia traduzir em palavras o intraduzível. E quem sabe um dia você não escute essas palavras. Quem sabe um dia o mundo não escute o que só meu coração ouve. O que só meu coração sabe. Quem sabe?

E se eu soubesse, teria ido embora antes do fim. E então eu nunca teria ido. Não existe fim para o que ainda não começou.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

O meu mundo não gira em torno de você.
A minha vida não gira em torno de você.
As minhas vontades não giram em torno de você.
Os meus sonhos não giram em torno de você.
Os meus problemas não giram em torno de você.
As minhas conquistas não giram em torno de você.
Eu não giro em torno de você.
Mas hoje é dia 28.
E meu coração gira em torno do seu.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Como você ousa me chamar aqui se não é pra dizer o que quero ouvir?
Como você ousa segurar minha mão se é pra soltar e me deixar ir?
Como você ousa me olhar assim e em seguida se despedir?
Como você ousa me reconquistar e depois sumir?
Como você ousa não lutar e desistir?
Como você ousa me amar e me deixar partir?
Como você ousa?

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Sou rio nascente
Sou rio
Sorrio
E meu curso deságua em seu oceano
E ali sou morte
E ali sou vida
Sou rio
Sou oceano
Sorrio por desaguar em você.

Amor de carnaval


Eu queria que você tivesse visto aquela minha foto hoje. Queria que você tivesse se apaixonado por aquele sorriso hoje. Queria ter entrado na sua vida hoje. Queria que você me encontrasse hoje. Queria ser o amor da sua vida hoje, não no carnaval. O carnaval passa. São apenas cinco dias em que as pessoas acham que são tão felizes e cheias de cores quanto os confetes. Mas a felicidade passa. Junto com suas vontades, seus sonhos, suas promessas. Queria que você encontrasse aquele álbum com nossas fotos. Aquele com nossos momentos mais felizes. Não couberam todos. Só os principais. Mas não foi alegria de carnaval.
Queria que você fosse forte o suficiente pra perceber e encarar a realidade. A verdadeira realidade. A realidade do mundo que você realmente faz parte. A realidade de ser quem você é. Queria que você percebe que nosso carnaval nunca durou e nem vai durar só cinco dias. Por que você não consegue ser forte o suficiente pra fazer nosso carnaval durar pra sempre? Por que você não pode fazer isso por mim? Por você? Por nós?
O nosso carnaval nunca terá fim, será que você não percebe?
Reveja aquele álbum.  Você vai compreender o que estou falando. Nosso carnaval é eterno,  meu amor.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Ela não quer ser só uma lembrança esporádica. Ela não quer ser a segunda opção. A terceira ou a última. Ela não quer ser só agradecimentos. Não quer ser amada a distância. Ela quer ser amada. Simplesmente amada. Ela não quer ser dúvida. Não quer ter sido uma boa companheira. Não quer ser o primeiro amor. Ela quer ser o último. Ela quer ser a última. Ela não quer ser a que compreende tudo. A que aceita tudo,  mesmo que isso a mate por dentro. Ela não quer se cansar. Não quer desistir. Ela quer insistir. Por que ela sabe a verdade. Ela só quer que você saiba também antes que ela seja só cansaço e indiferença. Antes que seja tarde.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Eu tenho tantas perguntas.
E você nenhuma resposta.
Hoje eu voltei, mas você não.
Hoje eu sonhei.
Acordei e você não estava lá.
Por onde você anda?
O que tem feito?
O vazio do meu peito não se cansa de perguntar.
Mas você não responde.
Não ouço sua voz.
Só ouço seu silêncio.
Até quando?
Eu tenho tantas perguntas...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Vazio

Enquanto ainda é hoje há tempo.
Há tempo de dizer.
Você foi e eu fiquei.
Eu fiquei.
Coube só a você ir.
Assim como cabe só a mim permanecer.
E até aqui eu permaneci.
Mas você foi.
Sem me olhar.
Sem dizer até logo.
Você foi.
Simplesmente foi.
Não pensou, não olhou, não chorou, não sorriu, não me viu.
Apenas foi.
E eu fiquei aqui.
Mas agora eu vou.
Vou vazia.
Vazia de você,  mas principalmente vazia de mim.
E não vou olhar pra trás.
Não vou olhar pra mim, assim como você não olhou.
Não vou olhar pro meu coração.
Não vou ouvir.
Eu vou.
Vazia.
Mas vou.

Espaço

Tudo é uma questão de.
Tudo é uma questão.
Tudo é uma.
Tudo é.
Tudo.
E no meio de tudo o espaço fica invisível.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Um dia após o outro

"Pra começar
Cada coisa em seu lugar
E nada como um dia após o outro

Por que apressar?
Se nem sabe onde chegar
Correr em vão se o caminho é longo

Quem se soltar, da vida vai gostar
E a vida vai gostar de volta em dobro

E se tropeçar
Do chão não vai passar
Quem sete vezes cai, levanta oito

Quem julga saber
E esquece de aprender
Coitado de quem se interessa pouco

E quando chorar
Tristeza pra lavar
Num ombro cai metade do sufoco

O novo virá
Pra re-harmonizar
A terra, o ar, água e o fogo

E sem se queixar
As peças vão voltar
Pra mesma caixa no final do jogo

Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro

O tempo dirá
O tempo é que dirá
E nada como um dia apos o outro"

Tiago Iorc

Montanha russa

Inconstância sempre me incomodou. Por isso acho que fui constante demais. Equilibrada demais. Forte demais. Confiante demais. E agora eu observo minha descida aqui do alto dessa montana russa em câmera lenta. Quando chego embaixo, e o carrinho corre pra subir de novo, logo vem outra descida. E aí vem aquele arrependimento por ter aceitado brincar. Aquele frio na barriga interminável. Não um frio bom. E sim um frio que congela. Montanhas russas não são brinquedos tão divertidos assim, no fim das contas. Acabei virando gelo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A indiferença é pior que a raiva.
O silêncio é pior do que palavras que machucam.
Não representar mais nada é como não existir.
Ela não existe mais.
Morreu há um tempo atrás.
E agora desapareceu das lembranças.
Quando você sai sem rumo
Quando a chuva te derrete
Quando o álcool te enobrece
Quando as consequências já não tem tanta importância
Dirigir sem destino
Beber sem porque
Rir por chorar
Ser sem você
Morrer por saber.

domingo, 17 de janeiro de 2016

A menina da caixa

Havia muito aquela pequenina menina já não existia mais. Mas as pessoas que a queriam bem não conseguiam aceitar e por isso providenciaram uma forma de mante-lá conservada, do mesmo jeitinho que era antes de ir embora. A guardavam dentro de uma caixa muito bonito e decorada (muito mais alegre do que realmente deveria ser) e a arrastavam pra onde quer que fosse. Às vezes a sacudiam, na esperança de ainda ter-lhe sobrado alguma vida. Os olhos permaneciam fechados, fundos. O rosto, igualmente fundo, continuava frio e imóvel. Os lábios, que um dia foram morada de sorrisos inimagináveis de alegria, agora eram só uma linha reta, fechada. As mãos,  colocadas uma sobre a outra, ainda eram pequenas, mas muito,  muito magras. Aquelas pequeninas mãos que um dia fizeram movimentos que encantaram tanto. Agora o único encanto que há está na caixa, muito bonita, cheia de flores e cores alegres. Parecia loucura. Mas aquelas pessoas simplesmente não conseguiam aceitar. Aquela caixa estava vazia. Aquele corpo estava vazio. E a alma daquela menina que um dia fora tão alegre e bonita, pairava por algum lugar, a procura de abrigo ou talvez a procura de seu pequenino corpo. Mas não encontrava nada. A abandonaram e não apareceu ninguém para explicar o que havia acontecido. Então aquela alma continuou sua busca incansável por algo que nem ela mesma sabia o que era.

sábado, 16 de janeiro de 2016

"Seu cabelo está tão pouquinho"
"Suas mãos estão tão magrinhas"
"Seu rosto está tão fininho"
"Olha, você tá sumindo"
E de inho em inho eu vou indo e indo.
E a última vela se apagou.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Disposição

De acordo com o dicionário esta palavra tem alguns muitos significados, dentre eles: é uma condição física ou espiritual; uma tendência natural que leva alguém a fazer alguma coisa; vontade.
E este é ponto. Estar disposto à. Querer estar disposto à. Ter vontade de estar disposto à. À que?
Você sabe. Eu sei. Mudanças? Qualquer uma. Para o que der e vier, escrevi e disse uma vez. Não tenho dúvidas. Mas só uma certeza, estou à disposição de ser a sua e a minha mudança. De ser sua em mim.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Já fui pedra
Fui mármore
Já fui vidro
Fui feita
Já fui luz
Fui estrela
Já fui Lua
Fui seu rumo
Agora sou chuva
Areia fina molhada.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Bem

Ultimamente muitos me perguntam como estou. E eu estou mentirosa, pra não dizer a verdade. "Bem", eu tenho respondido quase sempre. E então posso dar por encerrado o assunto e guardar só pra mim a verdade. Estou bem. Repito pra mim todos os dias. Estou bem. Vou ficar bem. Quero ficar bem. Preciso estar bem.
Mas a verdade é um pouco indelicada. "Bem" pode significar tantas coisas... mas a última coisa que estou é bem em seu sentido estrito. Então se é pra ser indelicada e verdadeira: não me pergunte isso, porque você não vai gostar da resposta. Por quê? Porque eu estou uma merda! Porque eu sumi! Porque eu nunca mais existi em mim. Porque meus olhos doem tanto, que preciso mante-los fechados o maior tempo possível. Porque estou sem forças. Porque ficar em lugares muito cheios me irrita. E ficar sozinha me angustia. Porque eu não sei onde me encontrar e quando olho um retrato antigo e depois me olho no espelho, sinto minha vida indo embora. É assim que eu estou, se você quer realmente saber. Então não me pergunte, pois sou uma pessoa educada e não quero perder a compostura. Estou bem.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Zero

Começar do zero. Começar de novo. Começar. Construir do quase nada, mas sob a base mais sólida que já existiu. Aquela que tudo suporta, que tudo espera, que tudo perdoa. Aquela que só nós conhecemos e sabemos a dimensão. Começar. Começar com pouco. Ou com nada. Mas (re)começar. De um quarto a uma sala. De uma sala a uma cozinha. De uma cozinha a uma família. Construir. Aos poucos. Redesenhar e redescobrir. Colorir o futuro. Colorir com tudo que construirmos. Do zero ao tudo. Do amor ao infinito.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Te transformo em letra
Em rabisco
Em poema
Em chuvisco
Te transformo em canção
Em perdão
No meu coração
Te transformo até numa rima sem graça
Pra você achar graça
E transformar meu sorriso
Dizendo "eu fico".

sábado, 2 de janeiro de 2016

Abraço

A calma
Na alma
Na cama
Da dama
No abraço
Naqueles braços
No momento
No pensamento
Que o fim
Nunca esteve ali.