quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Hoje senti muita vontade de fazer o que há muito não faço: escrever. E dessa vontade me dei conta que só a sinto quando em extremos. De felicidade ou tristeza. Me dei conta também de que não sei me sentir entregue ou vulnerável. Não gosto da sensação ou (in)certeza de que a qualquer momento podem me magoar de alguma forma. Não gosto de saber que não sei me proteger. Não consigo mais me proteger. E eu estou aqui, completamente entregue, com uma fragilidade que nunca fez parte de mim. O meu coração não me pertence mais e isso me assusta muito por que não sei até onde vão cuidar dele ou se vão cuidar dele...
Queria ser salva desse desespero de me afogar a qualquer instante (de me afogar ainda mais). Eu não sei nadar e já estou sentindo a falta de ar nos meus pulmões...

Nenhum comentário: