quarta-feira, 12 de outubro de 2011


Ando viciada em alguns anestésicos. Nada forte. Só os que me fazem adormecer e amortecem certas quedas. Ando viciada também em não cuidar de mim e ainda mais viciada em ouvir de você o quanto isso é feio e o quanto te chateia. Mas não a nada que eu possa fazer por enquanto. Também tenho manias e uma delas é a de cumprir minhas promessas. O problema é que nunca prometi cuidar de mim. Prometi um mar, mas dessas águas eu passei longe. Se você ainda tiver paciência, vai compreender. Sou uma bagunça dentro do impecável. Aquele impecável que te apaixonou. O impecável misterioso. O mistério que é mais transparente que qualquer verdade. E o que é verdade? O intangível. Ah, nunca precisei pedir paciência a ninguém. Sempre foi o contrário e estar do outro lado parece esquisito e errado. Mas o que é certo? O certo é que alguns dos meus anestésicos estão fazendo efeito e meus olhos estão pesados. Quando eu voltar você vai estar aí?

Nenhum comentário: