sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Eu seguraria tuas mãos por toda a eternidade.
Olharia teus olhos pra sempre.
Tocaria teus lábios incessantemente.
Desejaria teu toque incansavelmente.
Amaria-te indefinidamente.
Faria-te feliz indeterminadamente.
Eu sonharia por toda a eternidade.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

S.


Talvez isso seja o que mais me assusta. E o pior é que eu não devia... eu não queria estar me sentido assim, não agora. Eu nem tenho motivos reais pra me sentir desta forma. Eu só queria poder acreditar no que eu preciso, mas não me deixam. Uma palavra, uma frase. Foi o bastante.
-Você vai ficar/estar sozinha, de qualquer forma.
Ótimo! Era basicamente tudo que eu queria ouvir. Obrigada, de verdade! Afinal, eu não me importo nem um pouco com meu futuro. Se eu estarei ou não sozinha. Não vai fazer diferença. Não vou sentir falta. Um bom livro, uma boa cadeira; é tudo o que vou precisar.
Mas além disso, acho que também vou precisar aprender a mentir melhor...